Durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses lançaram 9.300 Balão bomba. Eles foram destinados a seguir a Corrente de jato para o noroeste do Pacífico dos EUA. 300 dessas bombas chegaram aos Estados Unidos.

Os balões deveriam soltar automaticamente suas bombas nas florestas do Noroeste do Pacífico, iniciando incêndios florestais que distrairiam os EUA do esforço de guerra e causariam pânico entre os civis.

Em vez de usar uma chama de propano para manter os balões no ar, cada balão foi preenchido com 19.000 pés cúbicos de hidrogênio.

Em cada balão havia uma gôndola de metal que levava as bombas incendiárias. Um mecanismo de controle de altitude manteve os balões entre 30.000 e 38.000 pés onde os ventos eram mais fortes.

No final do outono de 1944, os japoneses tinham quase 10.000 desses balões FU-GO. Sendo que 9.300 balões foram lançados da ilha de Honshu.

Depois de alguns meses, alguns dos balões chegaram aos EUA. O restante caiu no Oceano Pacífico.

Entorno de 300  balões foram confirmados nos EUA. Sendo que a maioria foi encontrado em Washington, Oregon e no norte da Califórnia. Alguns deles chegaram até no interior como Wyoming, Montana, Dakota do Sul e Nebraska.

Quando os balões foram encontrados o governo dos EUA esconderam o caso da mídia. Pois não queriam que os japoneses pensassem que seus lançamentos de “Balões” estavam funcionando.

Os japoneses pararam de lançar os balões em abril de 1945.

Mesmo após o termino da operação japonesa, os balões continuaram caindo sobre os EUA. Dois deles caíram em Michigan.

Em 23 de fevereiro de 1945, Bob e Ken Fein (irmãos) e seu amigo Larry “Buzz” Bailey, avistaram um desses balões em North Dorr, cerca de 25 quilômetros ao sul de Grand Rapids.

Um amigo da família levou os meninos para o local de pouso. Quando a encontraram, a plataforma estava carbonizada. Eles arrastaram o balão através de um campo e depois levaram-na para a casa dos Feins, onde a puseram no porão.

A mãe dos Feins, Genevieve, chamou o padre da família para dar uma olhada no balão, ele disse a ela para entrar em contato com as autoridades.

As autoridades pensaram que era um balão meteorológico, mas um telefonema para a agência meteorológica revelou que não havia balões meteorológicos no alto daquele dia.

Então no dia seguinte o xerife chamou o governo que enviou agentes para confiscar o balão. Quando levaram o balão, disseram à família para nunca falar sobre o mesmo, para agir como se nunca tivesse acontecido.

Levou então quinze anos para que Feins e Bailey descobrisse que eles tinham encontrado um balão bomba japonês. Ficaram contentes que as bombas do balão ja haviam sido detonadas. Se tivessem começado a arrastá-lo através de um campo com os explosivos intactos, eles poderiam não ter sobrevivido.

O balão que encontraram foi enviado ao Centro Técnico de Inteligência Aérea Naval em Anacostia, no Distrito de Columbia.