A Bélgica confirmou os planos de realizar ataques aéreos contra instalações do Daesh como a parte da coalizão liderada pelos EUA após ataques terroristas que tiveram nesta semana em Bruxelas, disse na sexta-feira (25) o primeiro-ministro do país, Charles Michel.

“Em acordo com a Holanda, reiniciaremos a missão de nossos F-16, realizaremos o debate no parlamento e o governo decidirá se é possível expandir o mandato de F-16”, disse Michel duramente a entrevista coletiva conjunta com o secretário de Estado norte-americano John Kerry.

Michel disse que entre as vítimas dos ataques em Bruxelas há cidadãos norte-americanos.

“Há norte-americanos que estão entre os mortos”, confirmou.

Duas explosões atingiram o aeroporto internacional de Bruxelas nesta terça-feira (22) às 08h00 (horário local)

22-03-2016-08-16-03

As autoridades consideram que um dos engenhos explosivos foi acionado por um homem-bomba. A terceira explosão ocorreu em um trem de metrô na estação de Maelbeek.Em resultado, morreram mais de 30 pessoas, mais de 170 ficaram feridas. O primeiro-ministro belga qualificou as explosões como atentados terroristas. A autoria dos atentados foi reivindicada pelo grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico).

Informações : SPUTNIK