Segundo o jornal La Nácion, a França ofereceu 12 caças Dassault Mirage F-1CT e supostamente alguns Mirage 2000, bem como motores para equipar vinte aviões Pucará que estão parados. Pelo que parece a argentina esta bem animada com essa negociação.

“A Força Aérea Argentina não pode prescindir de aviões supersónicos. Nossos pilotos devem ser capazes de treinar em equipamentos modernos”, disse o ministro.

Martinez, recusou avançar com os valores, “as negociações não estão acabadas.” Também reconheceu que, mesmo se os Estados Unidos quiserem vender o seus F16, a opção “francêsa” é mais coerente com as necessidades do país: “O tempo de voo do F16 torna quase inviável a nós”, disse. O Chile tem 24 caças F-16, mas não pode usá los, pois cada hora de voo custa US $ 17.000.

Essa informação foi repassada ao jornal La Nácion em uma entrevista ao ministro da defesa ,Julio Martinez.

121_1474w7

Abaixo vemos uma publicação feita pela Fuerzas de Defensa Argentinas no facebook.

argentina