2016-880555024-201601150541004553_AP.jpg_20160115

O grupo militante islâmico al-Shabaab tomaram nesta sexta-feira uma base do Exército da União Africana (UA) no Sul da Somália, matando várias pessoas, informou uma fonte militar. A ofensiva extremista ocorreu em uma região que fica na fronteira do paós com o Quênia e a Etiópia e provocou confrontos com as forças do governo.

— Os combates intensos provocaram baixas, mas no momento não temos detalhes — disse o coronel Idris Ahmed, ressaltando que havia tropas somalis e quenianas na base militar.

Segundo o grupo, os combatentes islâmicos capturaram o local depois que um homem-bomba ter explodidos os portões do prédio. Eles também afirmaram ter matado 63 soldados quenianos, mas a informação não foi confirmada de forma independente.

— Os mujahedines executaram uma operação com sucesso esta manhã em uma base militar de El Ade e mataram muitos soldados cristãos do Quênia. Contamos 63 corpos — afirmou um porta-voz dos shebab, Sheikh Abdulaziz Abu Musab.

Por sua vez, as Forças de Defesa do Quênia (KDF) não confirmou o número de mortes.

“Tropas do Quênia sob auspícios da União Africana contra-atacou. A luta ainda está em curso e o número de baixas em ambos os lados é desconhecido”, disse em um comunicado o porta-voz do KFF, coronel David Obonyo.

O grupo al-Shabaab, que está alinhado com a al-Qaeda, também tem o controle da pequena cidade de Ceel Cado nas proximidades.

Fonte: ExtraGlobo