William Liebenow guiou seu barco torpedeiro para o território japonês resgatando assim o futuro presidente John F. Kennedy e sua tripulação, morreu aos 97 anos, disse sua filha no domingo.

William Liebenow morreu sexta-feira (26/02) após complicações de uma pneumonia, disse Susan T. Liebenow de Arlington, Virgínia.

Em 1943, Liebenow e Kennedy eram capitães de barcos PT no Pacífico Sul. Quando o barco de Kennedy foi afundado, ele nadou com dez membros da tripulação sobreviventes para uma pequena ilha. Kennedy escreveu uma nota em um coco que dois nativos das Ilhas Salomão levaram a uma base americana.

Recebendo a notícia, William Liebenow guiou seu barco por trás de linhas inimigas para localizar os sobreviventes do PT-109 na ilha onde eles estavam se escondendo.

O Tenente John F. Kennedy, (à direita) com outros tripulantes a bordo PT-109, 1943.
O Tenente John F. Kennedy, (à direita) com outros tripulantes a bordo PT-109, 1943.

Um ano depois de resgatar Kennedy, William Liebenow foi comandante do PT-199 durante a invasão da Normandia. Seu trabalho era resgatar homens cujos barcos foram afundados pelos nazistas. Eles resgataram cerca de 60 membros da tripulação do destróier USS Corry.

Liebenow nasceu em Fredericksburg, Virgínia. Ele havia se formado recentemente na faculdade quando os japoneses atacaram Pearl Harbor em 1941. Se juntou à Marinha Norte Americana e se ofereceu para servir em um barco PT.

Depois da guerra, William Liebenow trabalhou como químico para o Chesapeake e Ohio Railway e se aposentou após 30 anos.