WASHINGTON/TÓQUIO, (Reuters) – Barack Obama irá se tornar neste mês o primeiro presidente dos Estados Unidos a visitar Hiroshima, no Japão, mas não irá pedir desculpas pela bomba atômica norte-americana que devastou a cidade no final da Segunda Guerra Mundial, informou a Casa Branca nesta terça-feira.

Ganhador do Prêmio Nobel da Paz no início de sua Presidência, em 2009, em parte por seu comprometimento com a não-proliferação nuclear, Obama irá passar em 27 de maio com o premiê japonês, Shinzo Abe, pelo local do primeiro ataque a bomba nuclear do mundo.

Com o final de seu último mandato no governo se aproximando, Obama irá “destacar seu compromisso contínuo na busca por paz e segurança de um mundo sem armas nucleares”, informou a Casa Branca em comunicado.

“Ele não irá revisitar a decisão de usar a bomba atômica no final da Segunda Guerra Mundial. Em vez disto, ele irá oferecer uma visão focada em nosso futuro compartilhado”, disse o vice-assessor de segurança nacional de Obama, Ben Rhodes.

A visita é parte de uma viagem de 21 a 28 de maio pela Ásia, que inclui uma cúpula do G7 no Japão e sua primeira viagem ao Vietnã. Esta será a décima visita de Obama à Ásia.

No último dia de cúpula no Japão, Obama e Abe irão visitar o parque Hiroshima Peace Memorial, próximo ao local onde um avião de guerra norte-americano atirou uma bomba atômica há 71 anos no final da Segunda Guerra Mundial.

FONTE: REUTERS