A Batalha da Manchúria foi a ultima a última grande batalha da Segunda Guerra Mundial, que durou da madrugada de 9 de agosto de 1945 e se estendeu até 2 de setembro de 1945. Tendo a derrotada das forças japonesas.

A Batalha da Manchúria também conhecida pelos americanos e europeus como a Operação Tempestade de Agosto foi a grande ofensiva terrestre que a União Soviética realizou contra as forças japonesas instaladas no Estado de Manchukuo, apressando a rendição do Japão. Os soviéticos ocupariam posteriormente Mengjiang, o norte da China, o norte da Coreia, o sul da ilha Sacalina e as ilhas Curilas.

Soviet_invasion_of_Manchuria_(1945)A invasão terrestre teve por objetivo derrotar o Exército Imperial japonês, que ocupava a Coreia e vastas porções da China, e preparar o início da invasão do arquipélago do Japão, programada para novembro de 1945.

A operação de invasão dos territórios ocupados pelos japoneses da Manchúria e Coreia pela União Soviética envolveu cerca de 1,5 milhão de soldados do exército soviético, a maior parte transferidos da frente ocidental, entre maio e julho de 1945, para a fronteira com a China e a Coreia.

A Batalha da Manchúria teve início na madrugada de 08 para 9 de agosto de 1945 e se estendeu até 2 de setembro de 1945, quando as tropas soviéticas já haviam desmobilizado um contingente de 1 milhão de soldados japoneses (entre mortos, feridos e prisioneiros) e ocupado toda a Manchúria e a porção norte da Coreia. A rápida derrota das forças japonesas acelerou o processo de fim da Segunda Guerra Mundial e levou ao fortalecimento dos grupos políticos pró-soviéticos na Coréia e na China durante o pós-guerra.