A Guerra Civil Americana, também conhecida como Guerra de Secessão, foi uma guerra civil travada entre 1861 e 1865 nos Estados Unidos, envolvendo o norte (denominados União) e o sul (denominados Confederação ou confederados)

A Guerra Civil Americana foi o maior conflito militar da América, superando a Guerra do Paraguai.

Houve batalhas em 23 Estados americanos. Foi a primeira guerra industrial, em que armas foram produzidas em massa, com uso de transportes então modernos, como trens, navios a vapor e comunicações telegráficas.

Após quatro anos de sangrentos combates, a Confederação entrou em colapso, a escravidão foi abolida, um complexo processo de reconstrução começou, a unidade nacional retornou e a garantia de direitos civis aos escravos libertos começou.

Cerca de 211 mil soldados da União e 215 mil soldados da Confederação foram capturados pelo inimigo. Dos 211 mil nortistas capturados, 16 mil foram soltos com a condição que prometessem não lutar contra a Confederação novamente.

Soldados do Norte dos EUA acampados durante a Guerra Civil Americana

O conflito foi a guerra mais mortal na história dos Estados Unidos, matando cerca de 750 mil soldados americanos e um número indeterminado de vítimas civis.

Durante a guerra, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, os soldados escreviam em uma placa imensa: “0 killed” (zero mortos). Daí surgiu a famosa expressão O.K, que quer dizer que está tudo bem.

O conflito gerou vários avanços na área militar. Pela primeira vez, rifles de repetição foram utilizados em escala significativa. Armas de fogo de cadência rápida, precursoras das modernas metralhadoras, foram aprimoradas.

Com a abolição da escravidão, diversos negros foram colocados em posição de comando no governo dos Estados Unidos. O sentimento de humilhação sentido pelo sul, favoreceu o surgimento de sociedades secretas como a Ku Klux Klan, que perseguiam os negros e pregavam a segregação racial.

As mulheres tiveram um papel essencial nos hospitais e outros institutos de saúde. Entre elas, está Mary Walker, uma cirurgiã, e única mulher a receber a Medalha de Honra dos Estados Unidos. Milhares de mulheres atuaram como voluntárias, trabalhando como enfermeiras.

Descendentes de americanos celebram festa confederada em Santa Bárbara d’Oeste

Os confederados encontraram no Brasil terra produtiva para o plantio de culturas das quais eles tinham ampla experiência, como algodão, milho e melancia. Entre quatro mil a vinte mil confederados se instalaram principalmente em Santa Bárbara d’Oeste, e Americana, que leva no nome a marca da imigração.

  • Gabriel Zullo

    Vida longa ao General Lee