Conheça essa fantástica operação americana cujo objetivo era capturar um helicóptero soviético modelo Mil Mi-24 abandonado pelo exército líbio em 1987.

Em 10 de Julho de 1988, os Estados Unidos deram inicio a uma ousada e inédita operação batizada de Mount Hope III, objetivo da missão, capturar um helicóptero soviético modelo Mil Mi-24 que havia sido abandonado pelo exército líbio após uma operação malsucedida. A missão não era nada fácil, a aeronave estava à 100 quilômetros da área disputada entre Líbia e Chade.

Os americanos decidiram recuperar o helicóptero para que seus pilotos detivessem o domínio das armas soviéticas, além disso, também poderiam obter conhecimento acerca da mecânica do aparelho “inimigo”.

A remoção do MI-24 do deserto teve inicio quando um Galaxy C-5 aterrissou no aeroporto internacional de N’Djamena em 11 de Julho trazendo abordo dois MH-47 Chinook e uma tropa de 75 soldados, a operação realizada com autorização do governo do Chade contava ainda com o apoio de um pequeno contingente de tropas francesas e alguns caças Mirage F1.

Vejam: U-2 Dragon Lady – O avião que quase causou uma Guerra Nuclear

Os Chinooks foram descarregados e seguiram em direção a região de Quadi Doum, foram percorridos quase 900 quilômetros e realizado um reabastecimento em ar feito por um avião Hércules C-130 que também integrava a força da missão. Durante o vôo os americanos foram surpreendidos por uma forte tempestade de areia, nada poderia dar errado durante a missão, as forças estadunidenses tinham recebido uma autorização para permanecer por no máximo 67 horas no país, sem qualquer garantia de segurança.

Apesar das dificuldades os soldados conseguiram localizar o Mi-24 em ótimas condições, mesmo após de ter passado mais de um ano no deserto Africano, a aeronave foi içada por um dos Chinooks que participava da missão que em seguida seguiu em direção ao aeroporto internacional de Yamena, na capital do Chade, tudo isso sem que os soldados fossem detectados pelas tropas líbias. Em Yaena a aeronave capturada foi acomodada dentro de um C-5 e seguiu para os EUA.