O Ministério da Defesa autorizou a Marinha a negociar os termos de compra do porta-helicópteros britânico (HMS Ocean).

O próximo navio-líder da força naval brasileira será um porta-helicópteros, o HMS Ocean, da Royal Navy. o Mesmo está em operação há 20 anos – pouco tempo de operação para um navio de guerra -, com 203 metros e 21,5 mil toneladas o navio será negociado por 84,6 milhões de libras esterlinas, pouco mais de R$ 350 Milhões, que serão pagos em parcelas.

Atualmente, o HMS Ocean está em sua última missão no Mediterrâneo, como líder da flotilha 2 da OTAN. A previsão é que o descomissionamento ocorra em março de 2018.

Este navio pode levar 18 helicópteros de vários tipos, como de ataque e apoio à tropa. Na Royal Navy, o navio é empregado em ações expedicionárias. Pode ser rapidamente modificado para realizar missões humanitárias, por exemplo, em casos de catástrofes naturais.

Uma das dádivas do navio é sua capacidade de receber os convertiplano V-22 Osprey e aviões com capacidade de decolagem e pouso verticais, como o F-35 Lightning e AV-8B Harrier .

Especificações do navio HMS OCEAN
Especificações do navio HMS OCEAN – Via: Estadão

Após confirmar a aposentadoria do porta-aviões São Paulo, a Marinha do Brasil iniciou um processo de busca de um novo meio para manter sua capacidade aérea no mar. A solução veio de conversas com os britânicos, que começaram no início do ano. Eles ofereceram para o Brasil o HMS Ocean (L12), um porta-helicópteros de assalto anfíbio.


 

Antes da transferência, o porta-helicópteros passará por um período de preparação no Reino Unido, sob supervisão de oficiais brasileiros, para “revisão de equipamentos e sistemas”, de acordo com nota do Comando da Marinha.

 

Avalie esta postagem


Assine nossa Newsletter

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.