Marinha Brasileira mandará 12 militares, no próximo mês para realizar a ‘inspeção técnica’ no HMS ‘Ocean’; plano é fazer testes operacionais nos sistemas e equipamentos a bordo!

Segundo o jornalista Roberto Lopes, colunista do blog Plano Brasil, noticiou que a Marinha Brasileira realizará uma inspeção técnica no porta-helicópteros HMS Ocean, que foi ofertado ao Brasil depois da desativação do NAe São Paulo.

Apesar dos cortes orçamentárias e da situação política convulsionada do país, o Comando da Marinha não desistiu de formar um quadro completo da situação do porta-helicópteros britânico HMS Ocean, que depois de avaliado os dados serão levados ao Ministro da Defesa.

Nota da Marinha

Senhor jornalista,

Em atenção a sua solicitação, participo a Vossa Senhoria que, após a realização da visita inicial ao HMS “Ocean”, no mês de junho, está sendo planejada uma inspeção técnica, a ser realizada no mês de agosto, por uma equipe multidisciplinar, composta por 12 militares.

A realização dessa inspeção está condicionada a um parecer favorável da Alta Administração Naval, com base nos estudos preliminares ora conduzidos, considerando as informações coletadas desde o início de todo o processo. Na provável inspeção, é intenção que sejam realizados alguns testes operacionais nos sistemas e equipamentos de bordo, além de aprofundar os conhecimentos até então obtidos para concluir sobre a viabilidade de se prover uma adequada sustentação orçamentária e logística do navio, no Brasil.

O Ministro da Defesa está ciente de que o Reino Unido ofereceu o HMS “Ocean” para transferência ao Brasil. Os demais dados atinentes a uma possível futura aquisição serão levados ao Ministro após conhecidos e analisados os resultados das inspeções.

Atenciosamente,

FLÁVIO AUGUSTO VIANA ROCHA
Contra-Almirante
Diretor”

A embarcação possui 203 metros de comprimento. Tendo uma velocidade máxima de 18 nós (33 km/h). Possui capacidade para transportar 40 veículos, 830 fuzileiros navais e 4 LCVPs.

Pode transportar no máximo 18 helicópteros médios e pesados como o AW101  Merlin, AgustaWestland AW159, Boeing Chinook e o Apache AH1. Assim podendo projetar um poder defensivo ( contra submarinos ) e um poder ofensivo a partir do uso do AH1 Apache.