Mariya Oktyabrskaya nasceu em 16 de agosto de 1905, e era de uma família de camponeses pobres e escravos.


Então, em 1925, ela conheceu o amor de sua vida – Ilya Oktyabrskaya, Oficial do Exército Soviético.

Ela se juntou ao “Conselho das esposas de militares“, foi treinada como enfermeira do exército, aprendeu a dirigir carros (incomum para as mulheres naquela época) e a usar diferentes armas.

Em junho de 1941 — quando Hitler ordenou a invasão da Rússia — Mariya foi enviada para Tomsk, na Sibéria. Em 1943, ela foi informada de que Ilya havia sido morto por soldados alemães.

Após receber a notícia, Mariya vendeu tudo o que tinha e escreveu a Stalin pedindo vingança pela morte de seu marido. Assim, ela doou o dinheiro (50.000 rublos) ao Estado e pediu para que um tanque, nomeado “Namorada de Guerra”, fosse construído para que ela pudesse dirigir.

Mariya Vasilyevna Oktyabrskaya (Мария Васильевна Октябрьская) foi a primeira  motorista de tanque a receber  o título de “Herói da União Soviética“.

O Comitê de Defesa do Estado aprovou a doação. E, entendendo o valor publicitário do ato, conseguiram um tanque T-34 para Mariya.

Ela foi colocada em um programa de treinamento de cinco meses e, após isso, foi designada para a 26ª Brigada de Guardas de Tanques. Em 21 de outubro de 1943, Mariya começou a construir seu nome durante sua primeira batalha, onde destruiu várias casamatas da resistência alemã.

Mariya Oktyabrskaya - Namorada de Batalha
Mariya Oktyabrskaya – Namorada de Batalha

Nessa mesma batalha, ela foi atingida. Desobedecendo ordens, ela pulou para fora do tanque e, apesar do fogo inimigo, reparou os danos e voltou a lutar. Assim, ela foi promovida a Sargento.

Mariya Oktyabrskaya continuou avançando contra as defensivas alemãs nas constantes batalhas em que participou, destruindo trincheiras e ninhos de metralhadora.

No dia 17 de janeiro de 1944, após atacar os nazistas, o “Namorada de Guerra” foi atingido. Como de costume, Mariya Oktyabrskay pulou para consertar o tanque. Nesse momento, ela acabou sendo atingida por um estilhaço na cabeça.


Mariya nunca recuperou a consciência. Ela foi levada para um hospital e ficou em coma por dois meses, antes de se juntar ao seu amado Ilya em 15 de março de 1944.

Mariya Oktyabrskaya recebeu em 2 de agosto de 1944 o título de Heroína da União Soviética, a mais alta distinção apresentada pela União Soviética pelas ações heroicas ao serviço da sociedade e do estado.

Mariya Oktyabrskaya: A Mulher que dirigiu um T-34 para vingar a morte de seu marido
5 (100%) 1 Voto
Anúncios