O governador do estado venezuelano da Amazonas (sul da Venezuela), Liborio Guarulla denunciou na quinta-feira antes do Parlamento a presença de grupos armados na fronteira com Brasil e Colômbia, onde ele disse que a mineração ilegal tem crescido.

“Os nossos principais problemas são a presença de paramilitares, mineração ilegal e a extensão do estado de emergência , ” disse o governador aos parlamentares da Comissão de Defesa, que prometeu para viajar a essa área para confirmar a situação.

O presidente regional disse que “existem mais de 3.000 mineradores destruindo o solo, e tudo é controlado por máfias e guerrilheiros”, Disse ele em uma comunicado ao Parlamento.

No município Ature, grupos ilegais “começaram a matar índios”, disse Guarulla.

A Amazonas faz fronteira com os municípios colombianos de Vichada e Guainia, que tem sido historicamente a presença das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Embora o governo venezuelano ter decretado estado de emergência nas regiões de fronteira com a Colômbia  em agosto do ano passado e fechou a fronteira para conter o contrabando,.

“Com a Amazonia vai começar um ciclo de visitas aos estados fronteiriços que já haviam sido estabelecidas pela Comissão. Haverá um relatório com as recomendações e, em seguida veremos oque sera feito ” disse Edgar Zambrano, presidente da Defesa.

Além disso, Guarulla lamentou que ainda não aderiram os deputados da Assembleia Nacional do Amazonas, cuja eleição suspendeu temporariamente após Chavez ter contestado os resultados das eleições parlamentares em 6 de Dezembro nesse estado por supostos compra de votos.

FONTE: NTN24

TRADUÇÃO : FATOS MILITARES

Algo de errado ? comentem para que possamos corrigir …