A Coreia do Norte ontem (6) afirmou ter testado uma bomba de hidrogênio “com êxito absoluto”. Muitos países e o Conselho de Segurança da ONU condenaram fortemente esta ação do país. Mas o que realmente precisamos de saber sobre o teste efetuado pelos norte-coreanos?

 3227343
Em primeiro lugar, uma bomba de hidrogênio é mais potente do que uma bomba nuclear onde átomos grandes, como plutônio, são decompostos em átomos menores.Uma bomba de hidrogênio usa fusões onde átomos pequenos, como o hidrogênio, são fundidos juntos resultando em uma arma que é centenas de vezes mais potente do que uma bomba nuclear.

Para combinar os átomos pequenos e iniciar um reação de fusão, tal bomba precisa de um grande montante de energia. E esta energia vem de uma bomba nuclear que está dentro da bomba de hidrogênio. 

Então, em princípio, uma bomba de hidrogênio causa duas explosões separadas.

A Coreia do Norte realizou três testes nucleares depois de reconhecer oficialmente o seu status nuclear em 2005. Segundo as estimativas russas, a potência das bombas de plutônio que Pyongyang testou em 2006, 2009 e 2013 não excedeu 40 quilotoneladas de TNT.

Em dezembro de 2015, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse que o seu país tinha construído uma bomba de hidrogênio que poderá usar para proteger a integridade territorial do país.

A maioria de especialistas são descrentes sobre a declaração de Pyongyang que o teste da quarta-feira (6) foi realmente de uma bomba de hidrogênio, mas levará alguns dias mais para analisar as amostras do ar e estudar a informação sobre a natureza do terremoto de magnitude de 5.1 detectado perto do sítio nuclear norte-coreano de Punggye Ri.

Porém, até uma analise detalhada não permitirá dizer com certeza absoluta que o dispositivo testado por Pyongyang foi realmente uma bomba de hidrogênio e não uma bomba regular ou seja nuclear.A explosão do que Pyongyang chamou a sua “bomba de hidrogênio da justiça” foi menos poderosa do que a da bomba atômica que os norte-coreanos detonaram em 2013. Isso gerou dúvidas sobre o fato de Pyongyang ter realmente conseguido construir uma arma de destruição em massa mais sofisticada e potente.

“A análise inicial não coincide com as declarações da Coreia do Norte sobre o teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

Já um especialista russo em assuntos nucleares, Aleksandr Uvarov, disse que a potência relativamente baixa da explosão – menos de 6 quilotoneladas de TNT – pode ser o resultado de um teste falhado de bomba de hidrogênio. 

Ele acrescentou que entretanto isso podia também ser um teste de um dispositivo nuclear regular no quadro de tentativas contínuas de desenvolver uma verdadeira bomba de hidrogênio.