Novichok – A arma mais terrível da Russia

Como funciona o Novichok?

Quando se fala em armas terríveis, sempre nos lembramos de armamentos colossais, mas muitas vezes o perigo está abrigado nos pequenos frascos. O Novichok é pouco conhecido, pois é um armamento exclusivo do arsenal russo, se trata de uma arma química poderosíssima que pode ser carregada até mesmo em um bolso.

A Novichok se trata de um componente tóxico altamente perigoso, ela ataca o sistema nervoso central, bloqueando todas as atividades das enzimas e funções receptoras, sendo assim, faz com que a vitima seja levada ao óbito em poucos instantes.


O armamento foi desenvolvido em meados de 1980, quando a URSS já estava se aproximando do seu fim, a toxina possuí um grau de fixação descomunal, pois foi criado para permanecer no ambiente, de modo que a substancia não evapore e possa contaminar os indivíduos expostos a ela por um longo período.

Relógio Militar Delta com FRETE GRÁTIS (Clique na imagem acima). 6x s/juros!

Entre as reações causadas pela Novichok, destaca-se a perda de controle do movimento muscular, paralisia cerebral e ataque cardíaco. As diversas reações da toxina fazem com que as possibilidades de sobrevivência sejam irrisórias, atenuando-se ainda mais pelo fato dos efeitos se agravarem entre vinte e sessenta segundos. Se não bastasse todos os efeitos mencionados, a arma biológica contamina suas vitimas por diversas formas diferentes, envenenando as vítimas via respiração e também através da absorção da pele.

Infográfico sobre o agente neurotóxico Novichock – AFP
Infográfico sobre o agente neurotóxico Novichock – AFP – ISTOÉ

A situação poderia vir a se tornar ainda mais assustadora se esta arma química passasse a ser aplicada em armamentos de grande escala, pois até o momento só há relatos da toxina ter sido usada em assassinatos, mas se tratando de tecnologia russa, não é de se subestimar a possibilidade de aplicarem a substancia em armamentos massivos.

Compartilhe este artigo com seus familiares e amigos e discuta sobre o assunto!

Deixe um comentário