Curiosidades Militares

Quais são as principais diferenças entre a bomba H e a bomba atômica?

0
bomba H norte-coreana

O teste realizado por Pyongyang em 3 de setembro foi considerado um sucesso. A possível explosão de uma bomba H causou um terremoto de magnitude 6,3 e foi estimado como no mínimo 10 vezes mais poderoso do que todos os testes nucleares anteriores realizados no país.

O teste nuclear norte-coreano mais recente foi  divulgado por Pyongyang  como sendo uma detonação de bomba de hidrogênio bem sucedida. Enquanto os especialistas discutem se o país é realmente capaz de produzi-la, questionamos, quais são as principais diferenças entre a bomba H (Hidrogênio) e a bomba A (Atômica)?

O teste realizado por Pyongyang em 3 de setembro  foi  considerado um “sucesso”, de acordo com a mídia estatal norte-coreana. A explosão causou um terremoto de magnitude 6,3 de acordo com o US Geological Survey (USGS) e foi estimado como no mínimo 10 vezes mais poderoso do que todos os testes nucleares anteriores realizados no país.

O que é uma bomba H?

A principal diferença entre a bomba termonuclear (hidrogênio) e a bomba atômica clássica (fissão) é que ela depende de uma combinação de reações de fissão e fusão para produzir uma explosão. As bombas atômicas dependem puramente de fissão, o mesmo processo de divisão que ocorre com átomos de elementos, como Urânio e Plutônio, usados em reatores de usinas nucleares. A fusão termonuclear é o mesmo processo que mantém o Sol e outras estrelas quentes e brilhantes.

Vejam: A Construção da Bomba Atômica japonesa durante a Segunda Guerra Mundial

Para tornar ainda mais simples, um pequeno dispositivo de fissão localizado dentro de uma bomba termonuclear é usado como detonador para iniciar a fusão de isótopos de hidrogênio, que libera grandes quantidades de energia. Os dispositivos termonucleares podem produzir um rendimento muito mais poderoso do que as bombas atômicas. Enquanto o primeiro dispositivo atômico produziu uma energia equivalente a 20 mil toneladas de TNT, o primeiro dispositivo termonuclear produziu 10 milhões de toneladas.

Designs for atomic (L) and thermonuclear (R) bombs. © Wikipedia (Legenda traduzida por Fatos Militares)

Os dispositivos termonucleares não têm um limite teórico de poder, pois podem ser adicionadas novas camadas de combustível de fusão. O poder de um dispositivo é limitado apenas à disponibilidade do combustível de fusão e suas dimensões são pequenas o suficiente para serem transportáveis.

Alcançar um tamanho em miniatura do dispositivo requer um nível de tecnologia bastante sofisticado, já que a primeira bomba termonuclear, mencionada acima, testada pelos EUA em 1952, era tão grande quanto um edifício de três andares cheio de isótopos de hidrogênio. O dispositivo incluía grandes máquinas que forneciam resfriamento para o combustível de fissão para mantê-lo estável antes da detonação.

© United States Department of Energy / Wikipedia

Clique para classificar este post!
[Total: 0 Média: 0]
Lane Mello
Fundador e Editor da Fatos Militares. Jovem mineiro, apaixonado por História, futebol e Games, Dedica seu tempo livre para fazer matérias ao site.

Brasil assina Tratado para Proibição de Armas Nucleares

Artigo anterior

A Jihad moderna: o Frankstein que os EUA ajudou a criar

Próximo artigo

Comentários

Os comentários estão fechados.