Veja como um caça MiG-23 da Força Aérea Soviética voou sem piloto por 900 quilômetros até cair na Bélgica e matar um adolescente.

O Fato aconteceu durante a Guerra Fria, precisamente em 4 de Julho de 1989, e começou na Base Aérea de Bagicz, perto de Kołobrzeg, na Polônia

O Coronel Nikolai Skuridin da Força Aérea Soviética é instruído para mais um voo de treinamento de rotina em seu caça MiG-23M Flogger-B. Após realizar alguns testes de pré-voo, Skuridin estava pronto para decolar. Durante a decolagem, o pós-combustor falhou, causando uma perda parcial de energia.


Pensando que o motor estava completamente morto, Nikolai não pensou duas vezes e ejetou. Mas para seu espanto, o avião se recuperou e continuou voando normalmente para o oeste.

 MiG-23 Flogger
Um MiG-23 Flogger da Força Aérea Soviética, similar à que voou sem piloto pela Europa.

O MiG-23, armado apenas com uma metralhadora de 23 mm, saiu do espaço aéreo polaco, adentrando no território da Alemanha Oriental, em seguida para a Alemanha Ocidental, e posteriormente para a Holanda, onde foi enviado dois caças F-15C Eagle do 32º Esquadrão de Caça Tático para uma interceptação.

F-15C - USAF
F-15Cs do 32d Esquadrão de Caça Tático (Força Aérea dos EUA)

Assim que os pilotos da USAF chegaram perto da aeronave, perceberam que a capota do Flogger tinha sido arrancada e não havia nenhum piloto dentro da cabine, em essência, o caça soviético estava voando sozinho, provavelmente através de seu sistema de piloto automático.

Veja também: Vasili Arkhipov – O homem que evitou a Terceira Guerra Mundial

Os F-15 continuaram a interceptação e foram instruídos a derrubar o avião no Mar do Norte. Para a surpresa dos pilotos, a aeronave começou a fazer uma curva para o sul e começou a descer, até chegar na cidade belga de Kortrijk, onde colidiu com uma casa.

Autoridades correram para o local do acidente para iniciar a investigação sobre o que aconteceu, enquanto os dois F-15 retornavam à base. Os caças Mirage da Força Aérea Francesa também estavam em prontidão caso o MiG se desviasse para o espaço aéreo francês.

Nesse bizarro acidente, um adolescente belga morreu. 


O governo belga fez um protesto formal à União Soviética por falta de comunicação. Quando os radares da OTAN detectaram o MiG, ele ficou no ar por mais de uma hora e nenhuma informação foi dada às autoridades da Bélgica durante esse período.

O Governo Soviético expressou seu pesar ao governo belga e compensou economicamente a família do jovem morto.

Quando um Mig-23 soviético voou sem piloto por 900 quilômetros
4 (80%) 4 Votos