Temer autoriza uso das Forças Armadas na segurança pública do RJ

0
695
forças armadas no Rio de janeiro - Fatos Militares

Decreto assinado nesta sexta pelo presidente da República prevê um efetivo de 10 mil homens das Forças Armadas, da Força Nacional e da PRF no estado

O presidente Michel Temer assinou nesta sexta-feira (28) o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) que autoriza a atuação de tropas das Forças Armadas na segurança pública do Rio de Janeiro. O decreto presidencial foi publicado nesta sexta em uma edição extraordinária do “Diário Oficial da União”.

Em uma coletiva de imprensa por volta das 14h50 desta sexta, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que o decreto vai mobilizar 8,5 mil homens dessas tropas, 620 da Força Nacional, 380 da Polícia Rodoviária Federal, além de 740 locais – ao todo, serão mais de 10 mil efetivos a serem empregados nas ações.

O decreto, que foi publicado, autoriza a permanência das tropas no Rio de hoje até o dia 31 de dezembro. A atuação das Forças Armadas no estado será em apoio às ações do Plano Nacional de Segurança Pública.

O artigo 142 da Constituição – que trata das Forças Armadas – prevê o uso de tropas do Exército, da Marinha e da Aeronáutica por ordem do presidente da República nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem.

Violência no Rio
As tropas serão responsáveis por reforçar a segurança no Rio de Janeiro , que vive um aumento dos casos de violência nos últimos tempos, assustando a população.
Nas últimas semanas, por exemplo, a Linha Vermelha, uma das principais vias da cidade, foi alvo de tiroteios entre policiais e criminosos, obrigando os motoristas a deixar os carros na via e agachar do lado de fora para não ser atingidos.

A violência tem afetado a rotina das escolas na capital fluminense. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, somente neste ano, uma em cada quatro escola teve que fechar durante determinados períodos ou foi forçada a interromper as aulas por causa dos tiroteios ou outros tipos de confrontos.