ArtigosCuriosidades Militares

Massacre de Biscari: Um crime de guerra

0
Massacre de Biscari: Um crime de guerra
Massacre de Biscari: Um crime de guerra

O que foi o Massacre de Biscari e por qual motivo os americanos fazem de tudo para tentar esquecer este dia? Veja o crime de guerra que ocorreu no dia mais amargo de 1943!

O Massacre de Biscari é considerado um dos piores crimes de guerra praticados pelos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial. Esse pesadelo ocorreu no dia 14 de julho de 1943, durante o ato de invasão na Sicília. 76 Italianos e Alemães foram massacrados e executados pelos soldados americanos de maneira sumária, mesmo já estando rendidos, presos e indefesos.

Massacre de Biscari

Execução Imotivada

Não houve nenhuma justificativa razoável para o ocorrido, levando-se em conta que todos eles estavam desarmados e não foram submetidos a nenhum julgamento jurídico. Ou seja, não tiveram nenhuma oportunidade de se defenderem e nem mesmo puderam ser julgados antes de serem massacrados e executados.

O ataque brutal foi dividido em 2 situações diferentes, o primeiro deles foi responsável por executar 2 alemães e 34 italianos, e no segundo ato de execução, assassinaram 40 italianos.

Veja: Quiz sobre a Segunda Guerra Mundial

O ato foi brutal, mas os americanos afirmaram que estavam apenas cumprindo as ordens do grande general George S Patton. Tempos depois este general passou a ser visto como um criminoso de guerra, e tentou abafar o massacre alegando que a culpa era dos prisioneiros de guerra, alegando que eles mereciam ser executados.

Massacre de Biscari: Um assassinato Brutal

O Massacre de Biscari foi um crime de guerra marcante, e manchou a honra de muitos soldados. O ocorrido chocou muitos civis, levando-se em conta que essa atitude não era esperada, muito menos vinda dos Aliados.

A execução sumária não é justificada, nem mesmo se tratando de um período de guerra, mesmo que os adversários fossem soldados guiados pelo fascismo e nazismo. Antes de qualquer decisão, deveriam ser submetidos a um julgamento jurídico após o fim da guerra, ao invés de receberem uma execução sumária. O ano de 1943 nunca foi esquecido, e Biscari sempre ficará marcada por este dia.

Massacre de Biscari abafado

O General S Patton era visto como um herói pelos americanos, levando-se em conta seus grandes resultados de guerra. Isso ajudou o mesmo a se defender das críticas relacionadas ao Massacre de Biscari. E mais do que isso, o sucesso obtido pelos americanos durante a operação na Itália foi responsável por ajudar a abafar este caso. Esse capítulo é pouco lembrado, e dificilmente será retratado em algum filme de guerra.

Mas apesar da grande importância dos EUA durante a segunda guerra mundial, e dos inúmeros atos heróicos, é preciso ter consistência e imparcialidade, e no dia em que ocorreu o Massacre de Biscari os Estados Unidos foram responsáveis por um crime de guerra, e este ato foi covarde e injustificável.

O dia que um atleta negro destruiu Hitler!

Guerra: Um ambiente sem direitos humanos

Apesar de toda a teoria humanitária, que é exigida até mesmo nas políticas de guerra, o fato é que muitas das regras humanitárias ficam apenas no âmbito da teoria e não saem dos papéis.

O que significa que na fria realidade de uma guerra, a moralidade e os direitos humanos minguam, resultando em um ambiente caótico e sem regras. Ou seja, durante a segunda guerra mundial os crimes de guerra não vieram apenas de um lado, mas sim dos dois.

E apesar de evidentemente ter ocorrido muito mais crimes de guerra por parte dos Alemães, os Americanos não se ausentaram no quesito de extrapolar limites morais em alguns momentos, como foi visto no Massacre de Biscari.

Operação Teardrop: Um crime de guerra!

Clique para classificar este post!
[Total: 1 Média: 5]
felipeblazerz
Redator há mais de 3 anos. Felipe é amante da filosofia e da geopolítica.

    Operação Teardrop – A Última Batalha do Atlântico

    Artigo anterior

    Comentários

    Os comentários estão fechados.

    Mais Artigos